TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE CÂNCER DE OVÁRIO.

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE CÂNCER DE OVÁRIO.

Tempo de leitura:3 minutos

O câncer de ovário é o segundo tipo de câncer mais comum na região genital feminina, ficando atrás, apenas, do câncer de colo de útero. Ele se desenvolve, comumente, com maior incidência a partir dos 50 anos de idade da mulher e afeta, aproximadamente, uma a cada 70 pessoas.

Além disso, esse câncer também é o sétimo câncer mais comum e é a nona causa de morte em mulheres do mundo, representando 4,4% das mortes relacionadas a câncer.

Existem vários tipos de câncer de ovário, portanto, pelo fato dos cânceres de ovário e das Trompas de Falópio compartilharem muitas características em comum, envolvendo os sintomas, diagnóstico e tratamento, é de concordância geral deles serem considerados em conjunto.

Portanto, há uma série de cuidados preventivos que as mulheres devem tomar para evitar a evolução da doença. Em suma, atentar-se aos fatores de risco e manter o controle sobre os mesmos é o mais importante no papel preventivo.

Mas, afinal, quais são os fatores que aumentam o risco de câncer de ovário?

Os sinais prévios mais comuns associados a esse tipo de câncer variam, mas necessitam de atenção quando agrupados em uma só pessoa. São eles:

· Idade – Mulheres a partir dos 50 anos tendem a sofrer mais com a incidência da doença;

· Fatores reprodutivos hormonais – O uso de contraceptivos orais (anticoncepcional) e múltiplas gravidezes durante a vida diminuem o risco do câncer de ovário. Em contramão, mulheres com fatores de infertilidade e que nunca tiveram nenhuma gravidez apresentam essa doença com maior frequência.

· Fatores genéticos – histórico familiar com relação a câncer de ovário, colorretal e de mama estão diretamente relacionados com a chance de desenvolvimento da doença.

· Excesso de gordura corporal – o sobrepeso é um fator influenciador importante para o desenvolvimento do câncer de ovário.

A partir da atenção para os sinais de risco e a manutenção do bem-estar pessoal, é possível com que haja uma prevenção mais atenta ao possível desenvolvimento desse câncer. Considerando sua difícil detecção, sua descoberta pode ser feita através da realização de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos – de acordo com a escolha do seu ginecologista -, e sempre se atentando a pessoas com maior número de sinais e sintomas presentes e com histórico de vida mais propício ao desenvolvimento da doença.

(Obs: importante esclarecer que o exame do Papanicolau NÃO é capaz de detectar ou rastrear o câncer de ovário, uma vez que ele é focado no COLO DO ÚTERO).

Além dos fatores de risco, e embora essa condição clínica não demonstre sintomas no começo de seu desenvolvimento, há uma série de sinais que podem aparecer no corpo das pessoas com essa condição, mesmo que, geralmente, só aparecem depois de certo tempo de desenvolvimento do câncer. São eles:

· Dor e inchaço abdominal;

· Perda de apetite e peso em conjunto com fadiga;

· Mudanças no hábito intestinal e urinário.

Caso haja detecção dessa doença em uma paciente, a indicação primária será o início do tratamento contra a neoplasia. Para os estágios iniciais da doença, o tratamento se baseia em cirurgia (com ou sem quimioterapia, a depender da avaliação médica); já para os estados mais avançados, há o conjunto obrigatório de quimioterapia e cirurgia, e, dependendo do critério utilizado pela equipe, há o tratamento feito exclusivamente com a quimioterapia.

Em suma, o câncer de ovário é perigoso e muito silencioso, exigindo maior atenção para sua detecção. Dito isso, é necessário enaltecer a necessidade do cuidado para consigo mesma caso possua algum fator de risco ou até apresente algum sinal ou sintoma.

Embora não seja fácil, há tratamento cirúrgico e terapêutico a serem feitos após o diagnóstico médico para que as portadoras dessa condição se vejam livres desse problema.

O maior combate a esse câncer é a prevenção do mesmo. Cuide-se!

BIBLIOGRAFIA

  https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/813/766 – ACESSO EM 10/04/2023

 https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/cancer/tipos/ovario] – ACESSO EM 10/04/2023

 https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/c%C3%A2nceres-do-sistema-reprodutor-feminino/c%C3%A2ncer-de-ov%C3%A1rio,-c%C3%A2ncer-das-trompas-de-fal%C3%B3pio-e-c%C3%A2ncer-de-perit%C3%B4nio – ACESSO EM 10/04/2023

Assine nossa Newsletter!

Notícias do setor e as últimas novidades da Alper Seguros em primeira mão para você: