Tuberculose: Prevenção, Sintomas e Tratamento

Tuberculose: Prevenção, Sintomas e Tratamento

Tempo de leitura:3 minutos

Tuberculose é uma doença infectocontagiosa transmitida pelas vias aéreas e provocada, principalmente, pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (bacilo de Koch) – todavia, menos usualmente pode ser causada por outros agentes biológicos, como Mycobacterium bovis, M. africanum e M. microti 

A doença tem os pulmões como seu principal alvo e também pode afetar outros órgãos e/ou sistemas, a depender de seu tipo e desenvolvimento, como rins, meninges e até ossos. 

A Tuberculose pode afetar todas as pessoas, independentemente da faixa etária. Todavia, é mais comum que pessoas menores de cinco anos de idade contraiam a doença devido a não formação completa do sistema imunológico. 

Para que haja a prevenção das formas mais graves da doença (Miliar e Meníngea), o Ministério da Saúde, em seu esquema vacinal, possui a programação para a vacina BCG (Bacilo de Calmette e Guérin), sendo aplicada nas primeiras horas após o nascimento em crianças que nasceram com o peso adequado. 

Além da vacinação, práticas simples podem ser utilizadas como métodos preventivos da doença, como:

  • – Manter ambientes bem ventilados e com incidência de luz solar;
  • – Quando infectado, buscar utilizar máscaras cirúrgicas em público para evitar espalhar a doença;
  • – Se alimentar bem e praticar atividades físicas – com o intuito de fortalecer a saúde imunológica, tornando a contaminação de agentes biológicos ainda mais difícil no nosso corpo.

Quando há alguém com tuberculose em público e esta pessoa tosse, espirra ou fala, a doença se transmite unicamente pelo ar, podendo contaminar os outros ao seu redor. Em uma situação de contaminação pelo microrganismo, a pessoa pode apresentar os seguintes sintomas: 

  • – Emagrecimento acentuado;
  • – Tosse (com ou sem secreção) por mais de três semanas; 
  • – Febre baixa (geralmente à tarde); 
  • – Sudorese noturna;
  • – Cansaço excessivo;
  • – Falta de apetite;
  • – Palidez;
  • – Rouquidão.

Pelo Ministério da Saúde é recomendado que qualquer pessoa que possua sintomas respiratórios que duram mais de três semanas procure um serviço de saúde para diagnosticar o caso, que é feito com radiografia de tórax e exames laboratoriais que utilizam o escarro do paciente.

Após a contaminação, diagnóstico e início do tratamento, a transmissão da doença tende a diminuir gradativamente, sendo bastante reduzido após 15 dias desde o início do tratamento. 

Por fim, embora seja uma doença potencialmente grave, a Tuberculose tem cura e seu tratamento é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com uma duração mínima de seis meses, o tratamento deve ser corretamente aderido e precisa ser seguido até o final de acordo com a descrição médica – ou seja, os medicamentos devem continuar sendo tomados mesmo com o desaparecimento dos sintomas! Caso contrário, a doença pode voltar ainda mais potente em nosso organismo.

BIBLIOGRAFIA

Repositório Universitário da Ânima (RUNA). Disponível em: <https://repositorio.animaeducacao.com.br/>. Acesso em: 6 mar. 2024.

ESCALANTE, P. Tuberculosis. Annals of internal medicine, v. 36, p. 154–155, 1904a.

ALVES, B. /. O. /. Tuberculose. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/tuberculose-21/>. Acesso em: 6 mar. 2024.

Vacinar contra formas graves de tuberculose (BCG) – Fiocruz Ensp/RJ. Disponível em: <https://portal.fiocruz.br/servico/vacinar-contra-formas-graves-de-tuberculose-bcg-fiocruz-ensp/rj>. Acesso em: 6 mar. 2024.

Newsletter imagem de fundo

Assine nossa Newsletter!

Notícias do setor e as últimas novidades da Alper Seguros em primeira mão para você: