MARÇO VERMELHO – CÂNCER DE RIM

MARÇO VERMELHO – CÂNCER DE RIM

Tempo de leitura:3 minutos

A campanha do Março Vermelho tem como objetivo conscientizar e alertar a população sobre os riscos do câncer renal e também sobre os cuidados com a saúde do rim como um todo. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), cerca de 6 mil novos casos de câncer renal são registrados todos os anos.

COMPREENDENDO OS RINS

O equilíbrio da química interna de nossos corpos se deve em grande parte ao trabalho dos rins. Nossa sobrevivência depende do funcionamento normal destes órgãos vitais.

Os rins são órgãos, geralmente em pares, com formato de “feijão”, responsáveis por inúmeras funções em nosso organismo:

  • Eliminação de toxinas do sangue por um sistema de filtração;
  • Regulação da formação do sangue e dos ossos;
  • Regulação da pressão sanguínea;
  • Controle do delicado balanço químico e de líquidos do corpo.

O CÂNCER DE RIM:

O câncer de rim, também conhecido como hipernefroma ou adenocarcinoma renal é o terceiro mais frequente do aparelho geniturinário e representa aproximadamente 3% das doenças malignas do adulto. O mais frequente é o câncer renal de células claras, sendo responsável por 90% dos tumores diagnosticados.

Geralmente acomete indivíduos entre os 50 e 70 anos de idade, sendo duas vezes mais frequente nos homens que nas mulheres, e é mais comum em afroamericanos e índios americanos (nativos do Alasca).

As taxas de mortalidade para esses cânceres permaneceram estáveis já há vários anos. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) não dispõe de dados sobre o câncer de rim.

  • TIPOS

Existem vários subtipos de câncer de rim:

  1. Carcinoma de células renais claras: É o tipo mais comum, presente em cerca de 70% dos pacientes com carcinoma de células renais (CCR). Quando vistas sob um microscópio, as células têm uma aparência pálida ou clara.
  2. Carcinoma papilar de células renais: É o segundo subtipo mais comum, presente em cerca de 10% dos casos. Esses cânceres formam pequenas projeções similares às de um dedo, chamadas papilas. Alguns médicos chamam esse tipo de câncer de cromatóforo, porque suas células captam certos corantes cor de rosa.
  3. Carcinoma cromófobo de células renais: Esse subtipo é responsável por cerca de 5% dos casos de CCR. As células desse tipo de câncer também são pálidas, claras, mas são muito maiores e com outras características que podem ser reconhecidas.
  4. Tipos raros de carcinoma de células renais: Esses subtipos são muito raros, cada um constituindo menos do que 1% dos casos de câncer de células renais: CCR do ducto coletor /CCR cístico multilocular/ Carcinoma medular/ Carcinoma tubular mucinoso e de células fusiformes / CCR associado ao neuroblastoma.
  5. Carcinoma de células renais não classificados: Raramente, os cânceres de células renais são denominados como não classificados, porque não se encaixam em nenhuma classificação ou porque há mais de um tipo de célula presente.
  6. Carcinoma de células transicionais: De cada 100 casos de câncer de rim, em torno de 50% são carcinomas de células de transição, também conhecidos como carcinomas uroteliais.
  7. Tumor de Wilms: quase sempre ocorrem em crianças. Este tipo de câncer é muito raro em adultos.
  8. Os sarcomas renais: são um tipo raro de câncer de rim, representam menos do que 1% de todos os casos de tumores renais, e se originam nos vasos sanguíneos ou no tecido conjuntivo renal.

  • FATORES DE RISCO:

São conhecidos alguns fatores de risco para o câncer renal, dentre eles:

  1. Tabagismo.
  2. Obesidade.
  3. Hipertensão.
  4. História familiar da doença.
  5. Doença de Von Hippel-Lindau e diálise.

  • SINAIS E SINTOMAS:
  1. Presença de sangue na urina.
  2. Dor lombar de um lado.
  3. Massa (caroço) na lateral ou na parte inferior das costas.
  4. Fadiga.
  5. Perda de apetite.
  6. Perda de peso.
  7. Febre.
  8. Anemia.

É importante ressaltar que alguns desses sintomas podem ser causados pelo câncer, mas frequentemente são provocados por outras doenças.

Caso algum desses sintomas seja identificado, consulte um médico referência para uma avaliação mais específica e diagnóstico precoce.

  • DIAGNÓSTICO:

A forma mais frequente de diagnóstico são os achados incidentais em exames de rotina, como por exemplo:

  1. Histórico Clínico e Exame Físico;
  2. Exames laboratoriais;
  3. Exames de urina;
  4. Exames de imagem: Raio X de tórax, Ressonância magnética, Tomografia, Ultrassom;
  5. Biópsia Renal.

  • TRATAMENTO:

Existem várias maneiras de tratar o câncer de rim, dependendo do tipo e do estágio:

  1. Tratamentos locais. Alguns tratamentos são chamados de terapias locais, o que significa que tratam o tumor sem afetar o resto do corpo. Os tipos de terapia local utilizados no tratamento do câncer de rim incluem cirurgia, ablação, vigilância ativa e radioterapia.
  2. Tratamentos sistêmicos. O câncer de rim também pode ser tratado com medicamentos, que podem ser administrados por via oral ou diretamente na corrente sanguínea. Dependendo do tipo de câncer de rim, diferentes tipos de medicamentos podem ser usados, incluindo terapia alvo, imunoterapia e quimioterapia.

  • PREVENÇÃO:
  1. Pare de fumar:O tabagismo é responsável por uma grande porcentagem dos casos, e parar de fumar pode reduzir seu risco.
  2. Adote uma alimentação saudável;
  3. Pratique atividade física regular;
  4. Mantenha-se hidratado;
  5. Controle o peso e a pressão arterial: Manter um peso adequado e ter uma dieta rica em frutas e vegetais também pode reduzir sua chance de contrair a enfermidade. 
  6. Realize os exames de rotina: consulte o médico regularmente.

REFERÊNCIAS:

https://www.oncologicadobrasil.com.br/ler-noticia.php?id=1555

https://www.sbn.org.br/o-que-e-nefrologia/compreendendo-os-rins/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sobre-o-cancer/712/153/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/estatistica-para-cancer-de-rim/6844/239/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tipos-de-cancer-de-rim/1806/239/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-do-cancer-de-rim/1805/240/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/diagnostico/713/153/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/exames-para-diagnostico-do-cancer-de-rim/1809/240/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tratamentos/714/153/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/como-prevenir-o-cancer-de-rim/6848/1132/

https://hospitalsiriolibanes.org.br/blog/urologia/cancer-de-rim-saiba-mais

Assine nossa Newsletter!

Notícias do setor e as últimas novidades da Alper Seguros em primeira mão para você: