Janeiro Branco

Janeiro Branco

Tempo de leitura:3 minutos

Janeiro é um mês de reflexões e expectativas para muita gente, não é mesmo? Vivemos um período de maior introspecção, de avaliação dos ciclos que se encerraram no anterior e os novos planejados para o Ano Novo.  

É neste contexto que se realiza o Janeiro Branco, um mês de atenção à nossa saúde mental e emocional, numa iniciativa criada em 2014 pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão. 

Instituído em lei federal em 2023, o Janeiro Branco objetiva a conscientização da população sobre a saúde mental, a promoção de hábitos e ambientes saudáveis e a prevenção de doenças psiquiátricas, em especial a dependência química e o suicídio. 

Mas por que especificamente o mês de Janeiro? A escolha do período da campanha é pautada num ciclo cultural que temos no país e em grande parte do mundo: logo após as comemorações do final do ano (período de enorme ansiedade e excitação), a população tende a ficar mais reflexiva – passando a enorme euforia recente para uma pensar em todo planejamento esperado pelo ano que virá. 

Esse ponto de reflexão é extremamente forte. As pessoas, ao lidarem com o surgimento de um novo ciclo, podem se sentir eufóricas e ansiosas para completarem suas novas metas. O inverso também vale: essa época do ano pode causar estresse, decepções e tristeza baseadas em possíveis frustrações do ano passado. 

Analisando estes fatores, é imprescindível que nos atentemos à saúde mental de forma ampla, principalmente neste começo de ano. Para que isso aconteça de forma efetiva, confira algumas dicas para trabalhar os sentimentos neste período tão agitado:

  1. Controle suas expectativas

Analise os fatores ao seu redor e mantenha uma expectativa realista, considerando possíveis dificuldades a serem enfrentadas na tentativa desta realização. O ideal deste tópico não é desestimular você a “sonhar alto”, muito pelo contrário: o controle realista de suas metas visa diminuir uma maior decepção baseada em fatores irreais. 

Ao estabelecermos metas muito longínquas, corremos o risco de nos decepcionarmos com a não realização delas e há possibilidade do surgimento de um sentimento de autocobrança exagerado. Portanto, para que não tenhamos o dissabor da decepção, o ideal é que tentemos nos manter realistas perante todos acontecimentos e, assim, conseguirmos balancear todos os resultados obtidos no decorrer do ano.

  1. Planeje cuidar de sua saúde.

Outro fator extremamente importante para melhorar a saúde mental é a melhora da própria saúde fisiológica. Não é segredo para ninguém:  cuidar da alimentação, melhorar o padrão de sono e tentar enquadrar uma rotina de exercícios físicos são hábitos extremamente saudáveis a serem estabelecidos em suas metas. 

A melhora do quadro de saúde de uma forma geral propicia um melhor funcionamento psicológico e emocional, ajudando não só no físico, mas também no sentimental. 

  1. Tente reconhecer seu estado emocional.

Além de cuidar da saúde física, temos um estigma ainda maior: a manutenção de nosso estado emocional através do cuidado com a saúde mental. Cercada por preconceito e desinformação, a ajuda psicológica ainda é tratada como um tabu, sendo pouco abordada e procurada. 

Essa atitude é um aspecto quase cultural de nossa sociedade que precisa urgentemente de uma mudança. Nossa saúde psicológica deve ser priorizada assim como a física, pois o desenvolvimento de doenças no campo mental é capaz de afetar todo o nosso quadro de saúde. 

O primeiro passo é aprendermos a identificar o nosso quadro de saúde emocional. Atentar-se a possíveis sintomas de problemas psicológicos – apatia, culpa, descontentamento e perda de interesse em atividades gerais – é o primeiro passo. A partir disso, é muito importante que haja um acolhimento, próprio e de terceiros, onde a ajuda psicológica de um profissional é fundamental.

Estes três tópicos podem ser fatores decisivos em seu início de ano! Segui-los pode propiciar um ano mais saudável – mental e fisicamente – para você! 

Por fim, é sempre bom reforçar: caso você ou alguém próximo esteja passando por alguma situação muito ruim e precise de ajuda urgente, é importante ressaltar o acolhimento que você pode ter com o Centro de Valorização da Vida, o CVV. 

Fundado em 1962, o CVV oferece apoio emocional e prevenção ao suicídio de forma voluntária, através do telefone 188 (ligação gratuita), durante 24 horas por dia, além de atender por chat, e-mail e pessoalmente em Centros espalhados por todo o país – saiba mais em http://cvv.org.br.

BIBLIOGRAFIA

https://janeirobranco.com.br/
https://www.tjdft.jus.br/informacoes/programas-projetos-e-acoes/pro-vida/dicas-de-saude/pilulas-de-saude/janeiro-branco-2013-a-primeira-meta-e-cuidar-da-gente-mesmo
https://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2023/01/12/campanha-janeiro-branco-alerta-sobre-os-cuidados-com-a-saude-mental/
https://www.gov.br/cetene/pt-br/assuntos/noticias/campanha-janeiro-branco-1
https://cvv.org.br/
https://www.tjdft.jus.br/informacoes/programas-projetos-e-acoes/pro-vida/dicas-de-saude/pilulas-de-saude/depressao-causas-sintomas-tratamentos-diagnostico-e-prevencao#:~:text=A%20depress%C3%A3o%20%C3%A9%20uma%20tristeza,pessoa%20deprimida%20tem%20pensamentos%20suicidas.

Assine nossa Newsletter

Pirate ipsum arrgh bounty warp jack. Crimp rat of arr gangway gangway execution buccaneer lass schooner. Tender pay splice of ahoy. Sheet.