Dia Mundial de Combate e Prevenção à Obesidade

Dia Mundial de Combate e Prevenção à Obesidade

Tempo de leitura:3 minutos

A Obesidade é caracterizada pelo acúmulo de tecido adiposo (gordura) em indivíduos que  consomem mais calorias do que gastam diariamente. Basicamente, trata-se do ganho de tecido  adiposo devido ao excesso de ingestão calórica. 

Com o intuito principal de divulgar conhecimento sobre o tratamento e a importância do  acompanhamento da obesidade por profissionais capacitados, a SBEM (Sociedade Brasileira de  Endocrinologia e Metabologia) desempenha um papel fundamental nessa campanha que  ocorre anualmente no dia 11 de outubro.  

Esta data foi estabelecida pela Lei nº 11.721/2008 com o propósito de conscientizar a  população sobre a relevância da prevenção da obesidade. Isso é particularmente significativo  em nossa sociedade atual, considerando os estigmas, preconceitos e equívocos  frequentemente associados às pessoas obesas e à obesidade. 

Conforme definido pela OMS, uma pessoa é considerada obesa quando seu Índice de Massa  Corporal (IMC) é igual ou superior a 30 kg/m². A faixa de peso normal varia entre 18,5 e 24,9  kg/m², enquanto aqueles com IMC entre 25 e 29,9 kg/m² são diagnosticados com sobrepeso,  podendo já experimentar alguns problemas relacionados ao excesso de gordura. 

A obesidade, quando não tratada, se torna uma doença crônica que, ao longo do tempo, pode  resultar em diversos problemas de saúde, como diabetes, doenças cardiovasculares, gordura  no fígado e alguns tipos de câncer. 

Diversos fatores contribuem para o desenvolvimento da obesidade. Cerca de 70% dos casos  registrados possuem forte influência da genética das pessoas, e a evolução da tecnologia tem  diminuído a necessidade de atividade física, o que, somando a aderência do público a  alimentos ultraprocessados, contribui para o aumento da prevalência da obesidade. 

Estes fatores contribuem para a redução da qualidade de vida do portador da obesidade que  não faz nenhum tratamento. Como resultado, enfrentam desafios psicológicos devido às pressões  sociais. 

No entanto, é importante ressaltar que a obesidade não é uma condição permanente. Há  maneiras de recorrer à integralidade de saúde e voltar às condições gerais de bem-estar. São  algumas delas: 

  • Adoção de uma alimentação saudável, com foco em alimentos nutritivos e com menos  calorias; 
  • Prática regular de atividade física sob supervisão profissional; 
  • Uso de medicamentos, desde que prescritos e acompanhados por um profissional de  saúde; 
  • Consideração de cirurgias, em casos mais graves de obesidade.
Como uma doença que representa um risco à saúde humana, a obesidade deve ser tratada  com a devida orientação de profissionais da saúde, incluindo acompanhamento médico e  apoio psicológico.

 

Assine nossa Newsletter!

Notícias do setor e as últimas novidades da Alper Seguros em primeira mão para você: