5 riscos da automedicação

5 riscos da automedicação

Tempo de leitura:3 minutos

Quem nunca tomou um remédio sem prescrição após sentir uma dor? Ou pediu orientação a um amigo sobre alguma medicação? Pois é aí que mora o perigo, a automedicação é uma prática muito comum na população brasileira, podendo gerar graves danos ao organismo.

A medicação é essencial para o tratamento de doenças quando utilizada de maneira correta e de acordo com critérios médicos. Já a automedicação é o ato de ingerir remédios por conta própria, sem um diagnóstico correto, orientação médica ou de outro profissional habilitado, prescrição e acompanhamento do tratamento para o alívio imediato de alguns sinais e sintomas. O ato de automedicar-se pode trazer inúmeras consequências para os indivíduos, pois todo medicamento possui riscos que são os efeitos colaterais, fazendo com que muitas vezes estes superem os benefícios.  

A medicação por conta própria e o desconhecimento dos malefícios que pode causar, e a disponibilidade de informações médicas encontradas facilmente na internet criam um ambiente propício para o uso irracional de remédios, considerando-o um problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

Esse problema é apontado como uma das causas do agravamento de uma doença, uma vez que sua utilização inadequada pode trazer algumas consequências, abaixo, listamos os 5 principais riscos de quem pratica a automedicação. Confira:

  1. Intoxicação: a intoxicação ocorre quando há uma superdosagem de remédios por meio do paciente, que pode causar diversos impactos a sua como uma exposição às substâncias químicas nocivas ao organismo, até mesmo a ineficácia do tratamento. Segundo dados de 2017 do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), da Fundação Oswaldo Cruz, os medicamentos são a principal causa de intoxicação no Brasil, representando 27,11% do total dos casos registrados ficando à frente de produtos de limpeza, agrotóxicos e alimentos danificados.
  2. Reação alérgica: ingerir medicamentos que não foram prescritos de forma correta podem causar reações não esperadas no organismo. As alergias ocorrem quando o sistema imunológico reage anormalmente a uma substância externa. Com isso, sintomas podem começar a surgir em algumas partes do corpo como coceiras e incômodos.
  3. Interação medicamentosa: é um tipo de reação que pode ocorrer quando um medicamento entra em contato com outro medicamento, alimentos e drogas (álcool, cigarro e drogas ilícitas). Essa reação tem o poder potencializar ou diminuir o efeito de um outro remédio a ser tomado, dificultando na recuperação do paciente.
  4. Dependência:  o uso excessivo de medicamentos sem prescrição médica pode gerar vício, podendo gerar diversas complicações à saúde. 
  5. Resistência ao medicamento e microrganismos: o uso indiscriminado de um remédio pode facilitar o aumento da resistência dos microrganismos àquela substância. Por exemplo, o caso dos antibióticos, essa utilização pode prejudicar a eficácia da sua ação, pois uma resistência já foi criada, minando os efeitos.

ATENÇÃO!

Utilizar medicamentos para alivio imediato dos sintomas pode mascarar a real causa do problema. O que de uma certa forma, dificulta no diagnóstico correto, não permitindo com que a doença seja tratada corretamente, aumentando o risco de agravamento.

Portanto, caso esteja sentindo alguma dor ou sintoma desconhecido, antes de ingerir qualquer medicamento, não hesite em realizar uma consulta e procurar um médico ou outro profissional apto. Esse profissional auxiliará você no diagnóstico preciso dos seus sintomas e prescreverá o melhor tratamento.


A automedicação trazer danos irreversíveis à sua saúde!

Assine nossa Newsletter

Pirate ipsum arrgh bounty warp jack. Crimp rat of arr gangway gangway execution buccaneer lass schooner. Tender pay splice of ahoy. Sheet.